velocidade

Lead Time – O que é e como medir

Lead Time, ou tempo de espera em português, é o tempo total entre o início (pedido) e a conclusão (entrega) de um processo, já em engenharia de produção a definição mais comum é “O tempo decorrido entre a chegada de um pedido efetuado por um cliente até este pedido seja entregue”.

É só isto lead time? Se olharmos de uma forma simplista, sim. Agora, olhando de forma mais aprofundada começam a surgir algumas perguntas como:

  • Onde é o início do processo? É o pedido do cliente? É o pedido do fornecedor? De que pedido afinal estamos falando?
  • Como assim tempo de espera? Quem está esperando?
  • O que é a entrega do processo? Qual a definição de pronto para que algo seja considerado concluído?

Para responder estas perguntas, primeiro é importante entender sob qual visão o lead time é medido e este é o segredo desta métrica! O lead time é medido na visão do cliente, ou seja, na visão de quem solicitou aquele item e que está aguardando ele para utilizá-lo.

Entendendo esta lógica e também o contexto da palavra cliente tudo fica muito claro.

O cliente na métrica do Lead Time

Entende-se como cliente o requisitante, independentemente de haver uma transação financeira vinculada ou não, ser um ator interno ou externo à organização. Simples assim.

Cliente é quem pede algo a alguém que disse sim e é contado a partir deste momento até o momento em que o item é entregue pronto para uso pelo cliente.

Um exemplo disto e que foge de transação comercial, é quando ocorre uma falha em um equipamento da fábrica e é solicitado reparo na máquina pelo setor interno de manutenção. O início do processo se dá quando o gerente industrial comunica o setor de manutenção interna e a entrega ocorre no momento em que o equipamento é liberado para uso novamente. O lead time é o tempo que o gerente industrial teve que esperar até o equipamento voltar a funcionar.

 

Lead Time no Supply Chain

Analisando o termo sob a ótica da cadeia de fornecimento, podemos de forma geral chegar à três métricas principais de lead times diferentes, ligados também à 3 momentos distintos.

  • Lead time de compra: Tempo de espera decorrido entre o pedido de compra à um determinado fornecedor e a entrega do produto à fábrica
  • Lead time de produção: Tempo de espera decorrido entre o primeiro pedido de compra de uma matéria-prima de um determinado produto até o término da produção do produto completo e seu deslocamento até o local de armazenamento do estoque final de onde será buscado para entregar ao cliente da indústria
  • Lead time de entrega: Tempo de espera decorrido entre o pedido de venda do cliente à indústria e o recebimento com sucesso deste produto pelo cliente.

 

Calculando o Lead Time

Sabendo que há várias definições de lead time na literatura de gestão da produção e que, basicamente, lead time diz respeito ao tempo para se fazer algo. Ericksen et al. (2007), para se calcular o lead time de algo é necessária a definição clara de 3 componentes presentes nesta definição:

  1. Cliente: é muito importante entender quem é o cliente do processo que será medido, no caso de uma compra ou venda B2B está claro que trata-se da empresa que solicitou o produto.
  2. Pedido: no caso do lead time de compra ou de produção é o pedido de compra ao fornecedor, já no lead time de entrega é o pedido de venda confirmado pelo cliente
  3. Pronto: é quando o produto está efetivamente disponível ao cliente que o solicitou, ou seja, na quantidade correta e em condições de uso. Ou seja, se na entrega de um produto o cliente faz a recusa do produto devido à problemas, então não houve entrega e o lead time continua contando até que seja enviado o produto correto e que o cliente o aceite.

 

Como medir o Lead Time: Em Dias, Horas, Minutos??

A resposta é: depende do contexto a unidade mais adequada a ser utilizada, na venda de produtos de uma indústria de óleos pode ser medido em dias pois a urgência do cliente é medida desta forma enquanto em uma farmácia (varejo) é medido em horas pois a urgência do cliente é em horas.

Novamente, quem orienta o contexto do lead time é o cliente, pois esta é uma métrica que olha o processo na visão do cliente com objetivo de gerar valor para ele e é uma fonte de vantagem competitiva para a empresa.

 

Benefícios de medir e acompanhar o Lead Time

Sabendo que o Lead Time é uma métrica voltada para o cliente e olhando no contexto atual de um mundo cada vez mais globalizado e com cada vez mais concorrentes, a redução do lead time dos processos, principalmente os de entrega pode ser fonte inestimável de vantagem competitiva para a empresa e sua diferenciação dos concorrentes.

Ou seja, a aceleração dos processos reduzindo o tempo de espera pode fazer sua empresa vender mais pois o cliente pode escolher comprar dela, e pagar um preço um pouco maior por isto, para receber o produto em um tempo menor e com isto também ser mais ágil para o cliente dele.

Concluindo e de uma forma resumida, quer ter uma logística ágil? Monitore e otimize cada dia mais o tempo de espera dos seus processos.

 

Gostou do conteúdo? Se inscreva ao lado em nossa newsletter e receba em primeira mão outros conteúdos como este.

Rafaela Campos Benatti

CEO na Accellog Global Technology e idealizadora do projeto Desafios da Logística.

Empreendedora serial, administradora de empresas, coach e arquiteta em formação apaixonada pela vida, por conhecimento, pelo novo e por aventura.

Add comment